Jump to content
João Batista Jr.

Crítica | ‘Femme Fatale’ reflete a impetuosa ambição de Britney Spears em reinventar a si mesma.

Recommended Posts

Em janeiro de 2011, Spears começou a divulgar seu próximo trabalho, intitulado ‘Femme Fatale’. O evocativo título, digno de uma diva que carrega uma coroa tão marcada quanto esta, já preparava os fãs para uma aventura regada a sensualidade, a letras românticas e a uma melancólica tristeza que tomava conta de suas músicas há algum tempo (ora, logo na crítica anterior observamos a apatia da performer em “Out from Under” e “Unusual You”, por exemplo). A diferença é que, com este sétimo álbum de estúdio, Britney soube brincar com os estilos e não entregar o óbvio em termos artísticos – mesmo que algumas investidas não tenham funcionado. O resultado, ainda que inferior a tudo que a cantora havia nos entregue até então, se mantém dançante o suficiente para nos esquecermos dos problemas.

‘Femme Fatale’ sofre de males que vinham despontando no cenário mainstream desde o final dos anos 2000 – a demanda pela qual Britney Spears se sente obrigada a cumprir: provar que consegue se manter à frente de uma violenta indústria sem ser apagada por novos artísticas (ou seja, algo que ela não percebe que não precisa fazer).

 

Nota por faixa:

 

1. Till the World Ends – 5/5

2. Hold It Against Me – 5/5

3. Inside Out – 3,5/5

4. I Wanna Go – 4/5

5. How I Roll – 2/5

6. (Drop Dead) Beautiful (feat. Sabi) – 3/5

7. Seal It with a Kiss – 3,5/5

8. Big Fat Bass (feat. will.i.am) – 2/5

9. Trouble for Me – 3,5/5

10. Trip to Your Heart – 3/5

11. Gasoline – 4,5/5

12. Criminal – 5/5

13. Up n’ Down – 2,5/5

14. He About to Lose Me – 2,5/5

15. Selfish – 4,5/5

16. Don’t Keep Me Waiting – 5/5

3 - PONTUAÇÃO GERAL 

 

https://cinepop.com.br/critica-femme-fatale-reflete-a-impetuosa-ambicao-de-britney-spears-em-reinventar-a-si-mesma-323037/

Link to post
Share on other sites

 

3. Inside Out – 3,5/5

9. Trouble for Me – 3,5/5

13. Up n’ Down – 2,5/5

14. He About to Lose Me – 2,5/5

 

Entende nada de música esse site, só acertou nas notas ruins aqui: 8. Big Fat Bass (feat. will.i.am) – 2/5

Esqueceram Scary no churrasco

 

3 - PONTUAÇÃO GERAL 

3 é de outro lançamento -n

 

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

  • Similar Content

    • By João Batista Jr.
      ‘Circus’ pode não ser a entrada mais competente da carreira de Britney Spears, mas, no final das contas, isso não importa: como mencionado no começo desta crítica, o saldo positivo é o que convida o público a se divertir numa narcótica aventura, com músicas que endossam a importância da performer na indústria e que nos fazem querer sair das cadeiras e se jogar na pista de dança.
       
      Nota por faixa:
       
      1. Womanizer – 5/5
      2. Circus – 5/5
      3. Out from Under – 4,5/5
      4. Kill the Lights – 5/5
      5. Shattered Glass – 4/5
      6. If U Seek Amy – 5/5
      7. Unusual You – 3,5/5
      8. Blur – 3,5/5
      9. Mmm Papi – 1/5
      10. Mannequin – 2/5
      11. Lace and Leather – 2,5/5
      12. My Baby – 2/5
      13. Radar (faixa bônus) – 4,5/5
      14. Rock Me In – 4/5
      15. Phonography – 4/5
       
      3.5
      PONTUAÇÃO GERAL
       
      https://cinepop.com.br/critica-entre-altos-e-baixos-circus-mantem-a-originalidade-eletrizante-de-britney-spears-322763/?amp
    • By João Batista Jr.
      ‘Blackout’ é um state-of-art por natureza e não poderia ter melhor representante que Britney Spears. A ideia de desligar-se para voltar à ativa é um dos motes que move a idealização do álbum e mostra como é sempre possível dar a volta por cima, mesmo que todos estejam contra você e ninguém acredite mais em seu potencial.
       
      Nota por faixa:
       
      1. Gimme More – 5/5
      2. Piece of Me – 5/5
      3. Radar – 4,5/5
      4. Break the Ice – 4,5/5
      5. Heaven on Earth – 4,5/5
      6. Get Naked (I Got a Plan) – 3,5/5
      7. Freakshow – 4,5/5
      8. Toy Soldier – 4,5/5
      9. Hot as Ice – 3,5/5
      10. Ooh Ooh Baby – 4/5
      11. Perfect Lover – 4,5/5
      12. Why Should I Be Sad – 3/5
      4.5
      PONTUAÇÃO GERAL
      https://cinepop.com.br/critica-britney-spears-estremece-a-industria-da-musica-mais-uma-vez-com-o-lendario-album-blackout-322761/
       
       
    • By João Batista Jr.
      São poucos os artistas que conseguem se revitalizar álbum após álbum – e Britney faz parte dessa seleta lista, mas não do jeito que pensamos: ela não apenas se manteve a par das tendências que dominavam a arte mainstream, como se reconstruiu ao se aliar com produtores e compositores inesperados e mostrar que ainda tinha muito a oferecer. Por esse motivo, seu 4º álbum de estúdio carrega um importante status, representando uma divisão na carreira da princesa do pop e na percepção da mídia acerca das jovens cantoras que começavam a trilhar seus caminhos no show business. Sendo ou não a melhor entrada da discografia, a verdade é que ninguém pode tirar a notoriedade desse compilado de canções (entre altos e baixos): aqui, a adolescência é uma fase que ficou para trás e, como resposta, somos presenteados com uma vibrante chama que exala sensualidade e autoconhecimento.
      Com ‘In The Zone’, Britney Spears mostrava que não temia qualquer um que ousasse desmenti-la como uma artista original. Mais do que isso, demonstrou conhecimento de si própria para renegar dos rótulos concedidos a ela em um passado recente e ambicionar pelo que quisesse.
       
      Nota por faixa (Digital Deluxe Version):
       
      1. Me Against the Music (feat. Madonna) – 2/5
      2. (I Got That) Boom Boom (feat. Ying Yang Twins) – 4/5
      3. Showdown – 4/5
      4. Breathe on Me – 5/5
      5. Early Mornin’ – 4,5/5
      6. Toxic – 5/5
      7. Outrageous – 2,5/5
      8. Touch of My Hand – 3,5/5
      9. The Hook Up – 3,5/5
      10. Shadow – 4/5
      11. Brave New Girl – 5/5
      12. Everytime – 5/5
       
      https://cinepop.com.br/critica-britney-spears-reconstroi-a-propria-carreira-com-a-incrivel-originalidade-de-in-the-zone-322567/
    • By João Batista Jr.
      Apesar de se manter fiel à icônica identidade desfrutada com o disco anterior, Spears ousou explorar territórios desconhecidos que se afastavam das meras narrativas românticas e que abriam espaço para discussões iniciais sobre liberdade e empoderamento.
       
      Nota por faixa:
       
      1. Oops!… I Did It Again – 5/5
      2. Stronger – 5/5
      3. Don’t Go Knockin’ on My Door – 5/5
      4. (I Can’t Get No) Satisfaction – 2/5
      5. Don’t Let Me Be the Last to Know – 4,5/5
      6. What U See (Is What U Get) – 5/5
      7. Lucky – 5/5
      8. One Kiss from You – 4,5/5
      9. Where Are You Now – 4,5/5
      10. Can’t Make You Love Me – 5/5
      11. When Your Eyes Say It – 4,5/5
      12. Dear Diary – 4/5
       
      https://cinepop.com.br/critica-oops-i-did-it-again-consagra-britney-spears-como-a-popstar-que-a-conhecemos-hoje-321609/
    • By João Batista Jr.
      Lançado em 1999, o disco foi recebido com críticas mistas à época, mas não demorou muito até que os especialistas revisitassem a exuberância e a originalidade de faixas vibrantes e colocassem-no em um merecido patamar e compreendendo o reconhecimento que sempre mereceu. Afinal, o début de Spears reavivou os ânimos do teen pop e a consagrou como a rainha da música adolescente, através de letras simples, mas memoráveis, e de uma produção envolvente que seria imediatamente reconhecida apenas nos primeiros toques.
      Nota por faixa:
       
      1. …Baby One More Time – 5/5
      2. (You Drive Me) Crazy – 4/5
      3. Sometimes – 4,5/5
      4. Soda Pop (feat. Mikey Bassie) – 4/5
      5. Born to Make You Happy – 4,5/5
      6. From the Bottom of My Broken Heart – 3/5
      7. I Will Be There – 5/5
      8. I Will Still Love You (com Don Philip) – 4/5
      9. Deep In My Heart – 5/5
      10. Thinkin’ About You – 4/5
      11. E-Mail My Heart – 3,5/5
      12. The Beat Goes On – 4/5
      13. I’ll Never Stop Loving You – 3,5/5
      14. Autumn Goodbye – 5/5
      https://cinepop.com.br/critica-britney-spears-faz-sua-estreia-impactante-na-musica-com-o-lendario-album-baby-one-more-time-320498/



  • Recent Status Updates

    • lucasb

      Difícil acreditar que ela seja ingênua pra não saber disso até hoje...
       
      · 2 replies
    • DiegoPenaVega

      PÓS-2008 PRA MIM ESSA É A PIOR FASE DA BRITNEY NOS PALCOS: 
      Vocês repararam que nessa época ela não tinha expressões? Tipo os olhos, os sorrisos... Ela tava muito inexpressiva. Consequência, claro, da medicação. O clipe de TTWE eu não consigo assistir inteiro mais. Tadinha... 
      · 5 replies
    • Criminal

      Impecável aqui, ela tinha lutado tanto pra chegar nesse ponto... Espero que ela consiga se reerguer... Novamente 
       
      · 3 replies
    • Lucy Wagner

      O jogo de câmeras dessa performance é surreal. Ela estava radiante ✨🌙
      Pura energia feminina ❤️‍🔥(())🔥 
       
      · 1 reply
    • Jay-R

      Gente alguém que tenha o DVD original do Live From Las Vegas poderia extrair o áudio no formato LOSSLESS pra mim? 😢 
      · 0 replies
×
×
  • Create New...