Jump to content
João Batista Jr.

Crítica | Britney Spears reconstrói a própria carreira com a incrível originalidade de ‘In The Zone’

Recommended Posts

Eu fui conferir o Quem Somos desse site pra ver se o @João Batista Jr. não é um dos membros e tava só zoando a gente.

Não é.

Jogo minha neurose na conta dos 13 anos de tutela que passamos todos juntos com a fada

 

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

  • Similar Content

    • By João Batista Jr.
      Em janeiro de 2011, Spears começou a divulgar seu próximo trabalho, intitulado ‘Femme Fatale’. O evocativo título, digno de uma diva que carrega uma coroa tão marcada quanto esta, já preparava os fãs para uma aventura regada a sensualidade, a letras românticas e a uma melancólica tristeza que tomava conta de suas músicas há algum tempo (ora, logo na crítica anterior observamos a apatia da performer em “Out from Under” e “Unusual You”, por exemplo). A diferença é que, com este sétimo álbum de estúdio, Britney soube brincar com os estilos e não entregar o óbvio em termos artísticos – mesmo que algumas investidas não tenham funcionado. O resultado, ainda que inferior a tudo que a cantora havia nos entregue até então, se mantém dançante o suficiente para nos esquecermos dos problemas.
      ‘Femme Fatale’ sofre de males que vinham despontando no cenário mainstream desde o final dos anos 2000 – a demanda pela qual Britney Spears se sente obrigada a cumprir: provar que consegue se manter à frente de uma violenta indústria sem ser apagada por novos artísticas (ou seja, algo que ela não percebe que não precisa fazer).
       
      Nota por faixa:
       
      1. Till the World Ends – 5/5
      2. Hold It Against Me – 5/5
      3. Inside Out – 3,5/5
      4. I Wanna Go – 4/5
      5. How I Roll – 2/5
      6. (Drop Dead) Beautiful (feat. Sabi) – 3/5
      7. Seal It with a Kiss – 3,5/5
      8. Big Fat Bass (feat. will.i.am) – 2/5
      9. Trouble for Me – 3,5/5
      10. Trip to Your Heart – 3/5
      11. Gasoline – 4,5/5
      12. Criminal – 5/5
      13. Up n’ Down – 2,5/5
      14. He About to Lose Me – 2,5/5
      15. Selfish – 4,5/5
      16. Don’t Keep Me Waiting – 5/5
      3 - PONTUAÇÃO GERAL 
       
      https://cinepop.com.br/critica-femme-fatale-reflete-a-impetuosa-ambicao-de-britney-spears-em-reinventar-a-si-mesma-323037/
    • By João Batista Jr.
      ‘Circus’ pode não ser a entrada mais competente da carreira de Britney Spears, mas, no final das contas, isso não importa: como mencionado no começo desta crítica, o saldo positivo é o que convida o público a se divertir numa narcótica aventura, com músicas que endossam a importância da performer na indústria e que nos fazem querer sair das cadeiras e se jogar na pista de dança.
       
      Nota por faixa:
       
      1. Womanizer – 5/5
      2. Circus – 5/5
      3. Out from Under – 4,5/5
      4. Kill the Lights – 5/5
      5. Shattered Glass – 4/5
      6. If U Seek Amy – 5/5
      7. Unusual You – 3,5/5
      8. Blur – 3,5/5
      9. Mmm Papi – 1/5
      10. Mannequin – 2/5
      11. Lace and Leather – 2,5/5
      12. My Baby – 2/5
      13. Radar (faixa bônus) – 4,5/5
      14. Rock Me In – 4/5
      15. Phonography – 4/5
       
      3.5
      PONTUAÇÃO GERAL
       
      https://cinepop.com.br/critica-entre-altos-e-baixos-circus-mantem-a-originalidade-eletrizante-de-britney-spears-322763/?amp
    • By João Batista Jr.
      ‘Blackout’ é um state-of-art por natureza e não poderia ter melhor representante que Britney Spears. A ideia de desligar-se para voltar à ativa é um dos motes que move a idealização do álbum e mostra como é sempre possível dar a volta por cima, mesmo que todos estejam contra você e ninguém acredite mais em seu potencial.
       
      Nota por faixa:
       
      1. Gimme More – 5/5
      2. Piece of Me – 5/5
      3. Radar – 4,5/5
      4. Break the Ice – 4,5/5
      5. Heaven on Earth – 4,5/5
      6. Get Naked (I Got a Plan) – 3,5/5
      7. Freakshow – 4,5/5
      8. Toy Soldier – 4,5/5
      9. Hot as Ice – 3,5/5
      10. Ooh Ooh Baby – 4/5
      11. Perfect Lover – 4,5/5
      12. Why Should I Be Sad – 3/5
      4.5
      PONTUAÇÃO GERAL
      https://cinepop.com.br/critica-britney-spears-estremece-a-industria-da-musica-mais-uma-vez-com-o-lendario-album-blackout-322761/
       
       
    • By João Batista Jr.
      Apesar de se manter fiel à icônica identidade desfrutada com o disco anterior, Spears ousou explorar territórios desconhecidos que se afastavam das meras narrativas românticas e que abriam espaço para discussões iniciais sobre liberdade e empoderamento.
       
      Nota por faixa:
       
      1. Oops!… I Did It Again – 5/5
      2. Stronger – 5/5
      3. Don’t Go Knockin’ on My Door – 5/5
      4. (I Can’t Get No) Satisfaction – 2/5
      5. Don’t Let Me Be the Last to Know – 4,5/5
      6. What U See (Is What U Get) – 5/5
      7. Lucky – 5/5
      8. One Kiss from You – 4,5/5
      9. Where Are You Now – 4,5/5
      10. Can’t Make You Love Me – 5/5
      11. When Your Eyes Say It – 4,5/5
      12. Dear Diary – 4/5
       
      https://cinepop.com.br/critica-oops-i-did-it-again-consagra-britney-spears-como-a-popstar-que-a-conhecemos-hoje-321609/
    • By João Batista Jr.
      Lançado em 1999, o disco foi recebido com críticas mistas à época, mas não demorou muito até que os especialistas revisitassem a exuberância e a originalidade de faixas vibrantes e colocassem-no em um merecido patamar e compreendendo o reconhecimento que sempre mereceu. Afinal, o début de Spears reavivou os ânimos do teen pop e a consagrou como a rainha da música adolescente, através de letras simples, mas memoráveis, e de uma produção envolvente que seria imediatamente reconhecida apenas nos primeiros toques.
      Nota por faixa:
       
      1. …Baby One More Time – 5/5
      2. (You Drive Me) Crazy – 4/5
      3. Sometimes – 4,5/5
      4. Soda Pop (feat. Mikey Bassie) – 4/5
      5. Born to Make You Happy – 4,5/5
      6. From the Bottom of My Broken Heart – 3/5
      7. I Will Be There – 5/5
      8. I Will Still Love You (com Don Philip) – 4/5
      9. Deep In My Heart – 5/5
      10. Thinkin’ About You – 4/5
      11. E-Mail My Heart – 3,5/5
      12. The Beat Goes On – 4/5
      13. I’ll Never Stop Loving You – 3,5/5
      14. Autumn Goodbye – 5/5
      https://cinepop.com.br/critica-britney-spears-faz-sua-estreia-impactante-na-musica-com-o-lendario-album-baby-one-more-time-320498/


  • Recent Status Updates

    • caesaruniverse

      iriam num show onde tocassem um DVD da Britney no telão? estão fazendo no Hopi Hari um do RBD assim
      · 2 replies
    • InTheRebellion

      Então, primas. Estiquei um pouquinho a viagem e acabou que cheguei hoje pela manhã. EXAAAAUSTO. Cheguei em casa e tava um caos. Choveu muito e eu acabei deixando a janela da sala mal fechada pela pressa pra não atrasar pra viagem. Não chegou a abrir, mas entrou MUITA água e meu sofá ficou todo cagado com uma catinga pior que a gorgonzola depois de 4 anos de Vegas 
      Já corri e liguei pro daddy pra implorar por ajuda ne imagina o peso de um sofá enxarcado... Pois ele veio e ainda trouxe uma daquelas tortas chiques de padaria de boas vindas kkkk amo. Esqueci do sofá rapidinho e devoramos a torta. Ele me ajudou a limpar as coisas e despachar o sofá pro carroceiro. Quando voltamos, conversamos sobre a viagem e sobre ele também né. Notei que a barba tava enorme e os pelos abdominais e das pernas maiores que antes. Já quase avancei ali mesmo  
       
      Mas aí conversa vai, conversa vem... um calor do inferno... ele inventou de comprar cerveja e vinho (pq eu prefiro vinho). Acalmem-se, felinas. Não aconteceu nada ainda kkkkkkkkkkkkkkkk a gente marcou com o pessoal do futebol uma partida amanhã e ele teve que passar a noite aqui pra não pegar no volante bêbado. Ele tava morto de cansado pq tava terminando de pintar algum cômodo que esqueci na casa dos pais dele quando eu liguei pedindo ajuda. PORÉM..........
       
      Pela primeira vez eu vi o rei sem camisa pq ele só dorme sem camisa por causa do calor. GENTEEEEEE!!!!!!! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ELE NÃO TEM TANQUINHO MAS TEM UM PUTA DUM OBLÍQUO MARCADÍSSIMO E OS PELOS ATIÇANDO E TUDO APONTANDO PRA BAIXO AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA EU QUASE PASSEI MAL GENTE O CORAÇÃO ACELEROU TANTO QUE PARECIA QUE EU TINHA VISTO A BRITNEY FAZENDO TODA A COREO DE SLAVE ORIGINAL DO INÍCIO AO FIM COM A ENERGIA DO BBMA 2016 JURO PRA VOCÊS!!!!! VIREI UMA GARRAFA DE VINHO SOZINHO AQUI PORQUE OLHAAA............ NÃO SEI O QUE SERÁ DE AMANHÃAAAAAAAAAAAA
      · 7 replies
    • Zoey 171

      Quem é mais relevante para o GP: Xtina ou Avril? 
      · 6 replies
    • Eu sei que sou gostosa

      Toxic Pony está no Spotify!!! 
       
       
      Estão falando que o remix está super em alta no USA... Socorroooooh
       
      · 3 replies
    • Lucy Wagner

      O tanto que a Onyx Hotel poderia ter sido um filme musical, iria ser perfeito.
      Nem preciso dizer que AHS Hotel deve ter sido inspirado em partes pela fada né?
       
      · 2 replies
×
×
  • Create New...