Jump to content
  1. Ley

    Ley

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

  • Similar Content

    • By João Batista Jr.
      Em janeiro de 2011, Spears começou a divulgar seu próximo trabalho, intitulado ‘Femme Fatale’. O evocativo título, digno de uma diva que carrega uma coroa tão marcada quanto esta, já preparava os fãs para uma aventura regada a sensualidade, a letras românticas e a uma melancólica tristeza que tomava conta de suas músicas há algum tempo (ora, logo na crítica anterior observamos a apatia da performer em “Out from Under” e “Unusual You”, por exemplo). A diferença é que, com este sétimo álbum de estúdio, Britney soube brincar com os estilos e não entregar o óbvio em termos artísticos – mesmo que algumas investidas não tenham funcionado. O resultado, ainda que inferior a tudo que a cantora havia nos entregue até então, se mantém dançante o suficiente para nos esquecermos dos problemas.
      ‘Femme Fatale’ sofre de males que vinham despontando no cenário mainstream desde o final dos anos 2000 – a demanda pela qual Britney Spears se sente obrigada a cumprir: provar que consegue se manter à frente de uma violenta indústria sem ser apagada por novos artísticas (ou seja, algo que ela não percebe que não precisa fazer).
       
      Nota por faixa:
       
      1. Till the World Ends – 5/5
      2. Hold It Against Me – 5/5
      3. Inside Out – 3,5/5
      4. I Wanna Go – 4/5
      5. How I Roll – 2/5
      6. (Drop Dead) Beautiful (feat. Sabi) – 3/5
      7. Seal It with a Kiss – 3,5/5
      8. Big Fat Bass (feat. will.i.am) – 2/5
      9. Trouble for Me – 3,5/5
      10. Trip to Your Heart – 3/5
      11. Gasoline – 4,5/5
      12. Criminal – 5/5
      13. Up n’ Down – 2,5/5
      14. He About to Lose Me – 2,5/5
      15. Selfish – 4,5/5
      16. Don’t Keep Me Waiting – 5/5
      3 - PONTUAÇÃO GERAL 
       
      https://cinepop.com.br/critica-femme-fatale-reflete-a-impetuosa-ambicao-de-britney-spears-em-reinventar-a-si-mesma-323037/
    • By João Batista Jr.
      ‘Circus’ pode não ser a entrada mais competente da carreira de Britney Spears, mas, no final das contas, isso não importa: como mencionado no começo desta crítica, o saldo positivo é o que convida o público a se divertir numa narcótica aventura, com músicas que endossam a importância da performer na indústria e que nos fazem querer sair das cadeiras e se jogar na pista de dança.
       
      Nota por faixa:
       
      1. Womanizer – 5/5
      2. Circus – 5/5
      3. Out from Under – 4,5/5
      4. Kill the Lights – 5/5
      5. Shattered Glass – 4/5
      6. If U Seek Amy – 5/5
      7. Unusual You – 3,5/5
      8. Blur – 3,5/5
      9. Mmm Papi – 1/5
      10. Mannequin – 2/5
      11. Lace and Leather – 2,5/5
      12. My Baby – 2/5
      13. Radar (faixa bônus) – 4,5/5
      14. Rock Me In – 4/5
      15. Phonography – 4/5
       
      3.5
      PONTUAÇÃO GERAL
       
      https://cinepop.com.br/critica-entre-altos-e-baixos-circus-mantem-a-originalidade-eletrizante-de-britney-spears-322763/?amp
    • By João Batista Jr.
      ‘Blackout’ é um state-of-art por natureza e não poderia ter melhor representante que Britney Spears. A ideia de desligar-se para voltar à ativa é um dos motes que move a idealização do álbum e mostra como é sempre possível dar a volta por cima, mesmo que todos estejam contra você e ninguém acredite mais em seu potencial.
       
      Nota por faixa:
       
      1. Gimme More – 5/5
      2. Piece of Me – 5/5
      3. Radar – 4,5/5
      4. Break the Ice – 4,5/5
      5. Heaven on Earth – 4,5/5
      6. Get Naked (I Got a Plan) – 3,5/5
      7. Freakshow – 4,5/5
      8. Toy Soldier – 4,5/5
      9. Hot as Ice – 3,5/5
      10. Ooh Ooh Baby – 4/5
      11. Perfect Lover – 4,5/5
      12. Why Should I Be Sad – 3/5
      4.5
      PONTUAÇÃO GERAL
      https://cinepop.com.br/critica-britney-spears-estremece-a-industria-da-musica-mais-uma-vez-com-o-lendario-album-blackout-322761/
       
       
    • By João Batista Jr.
      Apesar de se manter fiel à icônica identidade desfrutada com o disco anterior, Spears ousou explorar territórios desconhecidos que se afastavam das meras narrativas românticas e que abriam espaço para discussões iniciais sobre liberdade e empoderamento.
       
      Nota por faixa:
       
      1. Oops!… I Did It Again – 5/5
      2. Stronger – 5/5
      3. Don’t Go Knockin’ on My Door – 5/5
      4. (I Can’t Get No) Satisfaction – 2/5
      5. Don’t Let Me Be the Last to Know – 4,5/5
      6. What U See (Is What U Get) – 5/5
      7. Lucky – 5/5
      8. One Kiss from You – 4,5/5
      9. Where Are You Now – 4,5/5
      10. Can’t Make You Love Me – 5/5
      11. When Your Eyes Say It – 4,5/5
      12. Dear Diary – 4/5
       
      https://cinepop.com.br/critica-oops-i-did-it-again-consagra-britney-spears-como-a-popstar-que-a-conhecemos-hoje-321609/
    • By João Batista Jr.
      Lançado em 1999, o disco foi recebido com críticas mistas à época, mas não demorou muito até que os especialistas revisitassem a exuberância e a originalidade de faixas vibrantes e colocassem-no em um merecido patamar e compreendendo o reconhecimento que sempre mereceu. Afinal, o début de Spears reavivou os ânimos do teen pop e a consagrou como a rainha da música adolescente, através de letras simples, mas memoráveis, e de uma produção envolvente que seria imediatamente reconhecida apenas nos primeiros toques.
      Nota por faixa:
       
      1. …Baby One More Time – 5/5
      2. (You Drive Me) Crazy – 4/5
      3. Sometimes – 4,5/5
      4. Soda Pop (feat. Mikey Bassie) – 4/5
      5. Born to Make You Happy – 4,5/5
      6. From the Bottom of My Broken Heart – 3/5
      7. I Will Be There – 5/5
      8. I Will Still Love You (com Don Philip) – 4/5
      9. Deep In My Heart – 5/5
      10. Thinkin’ About You – 4/5
      11. E-Mail My Heart – 3,5/5
      12. The Beat Goes On – 4/5
      13. I’ll Never Stop Loving You – 3,5/5
      14. Autumn Goodbye – 5/5
      https://cinepop.com.br/critica-britney-spears-faz-sua-estreia-impactante-na-musica-com-o-lendario-album-baby-one-more-time-320498/


  • Recent Status Updates

    • lucasb

      Difícil acreditar que ela seja ingênua pra não saber disso até hoje...
       
      · 2 replies
    • DiegoPenaVega

      PÓS-2008 PRA MIM ESSA É A PIOR FASE DA BRITNEY NOS PALCOS: 
      Vocês repararam que nessa época ela não tinha expressões? Tipo os olhos, os sorrisos... Ela tava muito inexpressiva. Consequência, claro, da medicação. O clipe de TTWE eu não consigo assistir inteiro mais. Tadinha... 
      · 5 replies
    • Criminal

      Impecável aqui, ela tinha lutado tanto pra chegar nesse ponto... Espero que ela consiga se reerguer... Novamente 
       
      · 4 replies
    • Lucy Wagner

      O jogo de câmeras dessa performance é surreal. Ela estava radiante ✨🌙
      Pura energia feminina ❤️‍🔥(())🔥 
       
      · 3 replies
    • Jay-R

      Gente alguém que tenha o DVD original do Live From Las Vegas poderia extrair o áudio no formato LOSSLESS pra mim? 😢 
      · 0 replies
×
×
  • Create New...