Jump to content
Passenger

CANCELLATION: Projetos da Britney que até hoje não viram a luz do dia.

Recommended Posts

#Britney Spears Header from deluded-britney

Várias vezes ao longo da carreira da Britney, vários projetos foram planejados e até finalizados, indo de álbuns completos à shows, mas, por motivos diversos, acabaram não sendo lançados. A seguir, estão listados alguns dos projetos que Britney lançaria mas acabaram sendo cancelados:

  • A trilha sonora de "Crossroads": entre 2001 e 2002, Britney estava gravando seu primeiro filme, "Crossroads", além de supostamente uma trilha sonora para o mesmo. Na mesma época, Britney também estaria trabalhando no seu terceiro álbum de estúdio, "Britney". Na época, tanto a trilha sonora quanto álbum seriam possivelmente projetos diferentes, mas a Jive preferiu cancelar a trilha sonora do filme, mesclando músicas dos dois projetos e lançando-as no álbum. Sendo assim, o CD "Britney" que foi lançado oficialmente acabou sendo composto por músicas que eram apenas para o filme primeiramente, bem como músicas gravadas diretamente para o álbum. "I Love Rock N' Roll" seria uma das músicas gravadas exclusivamente para trilha sonora que acabou sendo incluída no "Britney".

 

 

  • O infame "Original Doll": o CD que nunca viu a luz do dia seria completamente escrito pela Britney, bem como co-produzido pela mesma. Nesse álbum, Britney iria expor a indústria da música e as pessoas que tentavam silenciá-la, como disseram algumas das pessoas que trabalharam com Britney na produção. "Mona Lisa" foi a única música confirmada oficialmente como parte do álbum (seria possivelmente o primeiro single do álbum), mas outras músicas que chegaram a vazar e que também seriam supostamente parte do projeto eram: "Ouch", "Peep Show""Money, Love and Happiness", "Take Off" "Conscious". Alguns supõem que "My Prerogative", "Do Somethin" e "Someday (I Will Understand)" também fariam parte do disco, mas isso não é confirmado. Britney lançaria o álbum em meados de 2005 mas a gravadora a proibiu de finalizar a produção, negando a existência do CD para o público.

 

  • Participação no vídeo de "When I Grow Up": em 2008, Britney teria gravado uma aparição especial para o vídeo de "When I Grow Up", do grupo The Pussycat Dolls, mas, por motivos desconhecidos, sua parte não entrou na edição final. A participação de Britney seria breve, com ela dirigindo um carro e encontrando o grupo passando no trânsito, acenando para ela. (Curiosidade aleatória: há boatos que essa música teria sido oferecida primeiramente a Britney para o "Blackout", mas acabou sendo descartada. Uma suposta demo cantada por Rock City teria vazado em 2010 com a letra que seria cantada por Britney em sua versão.)

 

  • O versão original do vídeo de "Perfume": a versão que vimos de clipe de "Perfume" é extremamente diferente do que seria primeiramente. Apesar das imagens nunca virem a tona, a história original do vídeo acabou vazando em Julho de 2014 no site Exhale, e confirmada pelo diretor do vídeo, Joseph Kahn, como verdadeira. Kahn havia ainda comentado que gostaria de ver a sua versão sendo lançada, pois a performance da Britney no vídeo tinha sido "inacreditável". Ainda segundo o diretor, sua versão original seria um minuto mais longa. A história original seria: "Britney conhece um cara o qual se apaixona instantaneamente. Fica claro para o público que Britney é uma assassina de aluguel enquanto vemos ela matar um grupo de pessoas dentro de um carro (essa cena seria ligada a foto que vazou da Britney no set segurando uma arma). Em sua próxima missão, Britney é mandada matar o homem com quem se apaixonou no começo do vídeo. Eles combinam de se encontrar em seu local favorito, mas Britney não está lá. Ela está no outro lado da rua com um fuzil e o alvo marcado nele. Olhando através da mira da arma, Britney vê o homem segurando um anel feito para ela. Ela deixa o local e aborta a missão. Britney deixa a cidade sabendo que o homem não está seguro com ela por perto. Feito isso, ela sabe que será assassinada por abandonar a missão sem matar o cara. Ela se esconde em um hotel mas é pega e espancada por outros assassinos. Ela se sacrificou pelo homem que ela se apaixonou. Tempo passa e vemos o homem se casar com outra mulher e ter filhos. Vemos ele olhando pela janela e pensando na Britney, que seria seu verdadeiro amor que desapareceu. Então, vemos Britney no chão do quarto de hotel dela, quase sem vida, enquanto seu corpo vira cinzas aos poucos. A última cena é Britney em seu quarto de hotel sorrindo quando seu olhar se encontra com o do homem. O corpo dela se desintegra. O shot final é Britney e seu amante se beijando ao por do sol." Joseph Kahn teria então confirmado a veracidade desse roteiro, afirmando depois que havia retirado a parte onde Britney se desintegra pouco antes de gravarem. Kahn teria dito que o final do vídeo era chocante, mas até hoje não sabemos sobre qual cena exatamente ele estava falando. Alguns shots do tema original ainda podem ser vistos no vídeo final, como o anel de arame, e a cena em que Britney recebe uma mensagem no celular (essa seria a cena em que ela recebia o nome de sua próxima vítima, que seria seu amado, mas a mensagem teria sido editada na pós-produção do vídeo após a censura. Na versão lançada, a mensagem é de "Cindy"). RCA nunca explicou o porquê de ter descartado o vídeo original, mas muitos especulam que tem a ver com a residência que Britney iria começar na época, a "Britney: Piece of Me". A gravadora e a equipe de Britney queriam se afastar de qualquer tipo de imagem controversa na época para não prejudicar o show (isso também explica a censura no clipe de "Work Bitch" e o descarte de "Cocaine", que seria lançada no "Britney Jean"). No entanto, o motivo maior para a censura do vídeo foi porque Britney foi vista no set usando um moletom da Universidade Estadual da Virginia (Virginia Tech), que havia sido alvo de um tiroteio em massa em 2007, um dos mais trágicos na história dos Estados Unidos. O uso do moletom, somado ao uso de uma arma nas gravações resultaram em críticas direcionadas a Britney. As únicas imagens que temos do vídeo original são: Britney segurando uma arma no set, e três stills de uma cena em que Britney está machucada (que seria a cena em que ela foi espancada pelos outros assassinos por abandonar a missão).

 

  • "Pretty World", a primeira fase do "Glory": Britney teria começado as gravações do seu nono álbum de estúdio em Setembro de 2014, mas o que foi lançado é supostamente algo relativamente diferente do que teria sido gravado primeiramente. O que hoje chamamos de "Pretty World" se refere às músicas gravadas entre o começo das gravações em 2014 até o lançamento de "Pretty Girls". Por conta do mal recebimento do single em parceria com Iggy Azalea, Britney teria mudado a direção do álbum e contratado Karen Kwak como produtora executiva para gravar o que hoje conhecemos como "Glory". "Pretty Girls" supostamente seria o primeiro single do álbum, mas acabou se tornando um lançamento avulso, e o álbum que ouviríamos primeiramente acabou não saindo. No entanto, algumas músicas daquela época ainda chegaram a ser adicionadas à tracklist oficial do álbum, como "Liar" e "Clumsy". "Exaholic", também gravada em 2014 e vazada em 2021, também seria supostamente uma das músicas do "Pretty World". Não se sabe muita coisa sobre essa primeira fase do projeto, mas levando em conta as músicas da época que tivemos acesso, é possível deduzir que o álbum fosse ter uma pegada mais chiclete, mais parecido com as sonoridades de "Pretty Girls" e "Exaholic".

 

  • "Domination", a cancelada residência de Las Vegas: com o sucesso da primeira residência de Britney, "Britney: Piece of Me" (2013-2017), não foi surpresa quando soubemos que outro show seria lançado em Las Vegas em 2019. Porém, por problemas que hoje entendemos ter relação com as complicações na curatela, Britney acabou cancelando a residência (na época, tinha sido divulgado que o show havia sido adiado por conta de uma ruptura no cólon sofrida por Jamie Spears, pai da Britney, que teria supostamente "quase morrido" por causa disso). Apesar de nunca termos visto o show sendo feito oficialmente, vários vídeos de ensaios e informações dos bastidores vazaram. A residência aconteceria no Park Theater, teatro do hotel e cassino Park MGM, onde outras residências como "Enigma" de Lady Gaga foram feitas. De acordo com vídeos de ensaios que foram postados na época e vazados recentemente, sabemos que algumas das músicas presentes no show seriam: "Gimme More", "Break The Ice", "Piece of Me", "Do You Wanna Come Over?", "Coupure Électrique", "I'm A Slave 4 U", "Scream & Shout (Remix)", "Work Bitch", "Circus" e possivelmente "Lucky". Além disso, os próprios produtores do show, Nappytabs, confirmaram nas redes sociais que "Overprotected" e "My Prerogative" também seriam apresentadas, músicas que eram extremamente solicitadas pelos fãs. Haviam também alguns boatos que uma versão no piano de "Born To Make You Happy", bem como uma interlude de "Outrageous" também estariam presente no show. Além do mais, outras coisas que sabemos sobre a residência através de vídeos e informações é que o show seria extremamente focado em sonoplastia e efeitos visuais, se diferenciando um pouco da "Britney: Piece of Me", que tinha um foco nas danças relativamente mais intensas.

 

BÔNUS:

  • "Telephone": Não é novidade para ninguém que uma das maiores colaborações femininas dos anos 2010, "Telephone", de Lady Gaga e Beyoncé, seria originalmente cantada e lançada por Britney. Em 2008, antes de estourar com os hits "Just Dance" e "Poker Face", Lady Gaga estava compondo músicas para outras artistas na época, incluindo Britney. "Quicksand", incluída no álbum "Circus", foi a única composição da nova-iorquina a ser lançada pela princesa do pop, no entanto, não foi a única oferecida e gravada pela Britney. "Telephone", bem como "No Way" - gêmea de "Quicksand" que nunca viu a luz do dia - também foram oferecidas a ela. "Telephone" chegou a ser gravada e finalizada, mas acabou ficando de fora do álbum de Britney. Uma demo crua e não finalizada de Britney acabou vazando em 2010, com sua veracidade sendo confirmada pelo produtor Darkchild na época - o mesmo disse que a versão vazada era apenas uma demo inicial e crua, e que a versão finalizada era bem melhor - mas até hoje essa versão final não vazou. Em 2009, a equipe de Britney voltou a se interessar pela música para lançá-la no "The Singles Collection", mas Gaga já tinha decidido gravar a música ela mesma. Para lançá-la no seu EP "The Fame Monster", Gaga pensou primeiramente em convidar Britney para ser a colaboração. Uma nova demo, com vocais das duas cantoras, vazou em 2015 e apenas robusteceu a informação de que Britney foi a primeira opção para colaborar na música. Entretanto, Gaga acabou decidindo dar o lugar para Beyoncé, gravando e lançado a música que conhecemos hoje. Ainda assim, a demo de Britney foi extremamente comentada e até aclamada, se tornando a música mais baixada ilegalmente de 2010, segundo a Alfitude, além de ter sido considerada uma das 25 melhores músicas do ano pela Rolling Stones (sim, a demo crua da Britney foi considerada uma das melhores do ano pela revista).
Link to post
Share on other sites

Ai, gente, desculpem os mil tópicos aleatórios, mas tô sem nada pra fazer e acabo pesquisando demais Kkkkkk. 84MV8qQ.gif

 

Obs.: o Tweet em que os Nappytabs falam sobre "My Prerogative" e "Overprotected" na Domination foi excluído, mas é possível ver o que foi escrito na citação desse link na Wikipedia da residência. O Tweet era de 4 de Janeiro de 2019 e dizia: "Thank you #BritneyFans for all ur messages. It's been a fun 3mo w/all ur input. U guys are some amazing fans. Hopefully can do again soon. And OH BTW, Yes Overprotected, My Perogative & many of ur favs were back in setlist. Also live vocals & wardrobe concerns we had ur back"  (Tradução: "Obrigado #FãsDaBritney pelas mensagens. Foram 3 meses divertidos com suas sugestões. Vocês são fãs maravilhosos. Esperamos que isso possamos fazer isso de novo em breve. Ah, aliás, sim, Overprotected, My Prerogative & várias de suas [músicas] favoritas estavam de volta na setlist. Vocais ao vivo & vestuário também eram preocupações que tínhamos, estamos com vocês")

Link to post
Share on other sites

O clipe de Perfume não foi censurado por causa da arma, e sim porque ela estava usando o moletom da universidade onde rolou um dos piores mass shootings dos estados unidos, e na epoca isso tava muito em voga ainda mais depois da polemica de die young 

https://www.glamourmagazine.co.uk/article/britney-gun-controversy-perfume-video-virginia-tech

wenn20870473GunHoodyFeat.jpg.2fc922e06bae585d689bb39fed19ca05.jpg

Link to post
Share on other sites
7 minutos atrás, FabFroot disse:

O clipe de Perfume não foi censurado por causa da arma, e sim porque ela estava usando o moletom da universidade onde rolou um dos piores mass shootings dos estados unidos, e na epoca isso tava muito em voga ainda mais depois da polemica de die young 

https://www.glamourmagazine.co.uk/article/britney-gun-controversy-perfume-video-virginia-tech

Obrigado, amg, vou atualizar!

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...




×
×
  • Create New...