Ir para conteúdo
BritneySpears.com.Br: Rebellion

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''glory''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Britney Spears
    • Britney Spears
    • Coberturas
    • Downloads
    • Off
    • Suporte

Encontrado 28 registros

  1. Contatei um dos produtores vocais do GLORY para questionar sobre como conseguiria os arquivos de voz de Britney pra finalizar meu remix, expliquei que já haviam pessoas com stems do álbum e que achava que estavam fazendo coisas erradas (lê-se vendendo as stems), aí o produtor esclareceu que NUNCA vende ou compartilha qualquer vocal de artista com qual já tenha trabalhado, já que o que tem é "uma relação baseada em confiança e que nunca trairia aquela confiança pra qualquer um... (acho que conseguem entender, já que ainda tô meio nervoso para comentar o assunto)... PS: por algum motivo, os prints 3 e 4 deram erro, então eu zipei em .rar e tô colocando link pra download... PS²: queria ter compartilhado mais cedo, no entanto, estava viajando e só consegui internet agora, inclusive perdoem qualquer erro no tópico, de fato ainda tô tenso. http://www54.zippyshare.com/v/zVXXIgai/file.html
  2. LIAR [*L3xus Remixed Ver.]

    Oi gente, acho que consegui arrumar meu note... Queria compartilhar com vocês mais um remix :P Espero que gostem! Aqui o link pra download, caso alguém queira: http://www.mediafire.com/file/22ti2u7929att86/Britney+Spears+-+Liar+[L3xus+Remixed+Ver.+2].mp3
  3. A co-gravadora da música, Melanie Fontana , que também é responsável por escrever os próximos cortes para The Chainsmokers , Daya e John Dahlback, bem como o próximo EP da Aaron Carter , falou recentemente com o PopCrush sobre a história por trás da próxima faixa - Descrito como um "favorito" da A & R da Britney, a Karen - pouco antes de chegar em 14 de setembro. " Meu amor é um anel de humor / Up-and-down emoções, todas essas mudanças de humor ... " "Mood Ring" originalmente deveria ser "Mood Swings". "Eu escrevi a música com meu amigo Jon [Asher] , que é um incrível compositor e um dos meus bons amigos. Tive uma ideia: queria escrever uma música chamada "Mood Swings". Começamos com algumas melodias e nada nos atingiu. Então, fomos para baixo, começamos a sair na cozinha dele, comemos algo e ele era como 'Mudanças de humor, mudanças de humor ... e o humor?'? E eu era como 'Oh meu Deus', 'Anel de Humor'! " E isso é como aconteceu: basicamente brincando enquanto estávamos tomando um lanche na cozinha. Ele veio com o título. Estávamos pensando nisso, em nossas mentes, como The Chainsmokers com Britney Spears. Então esse era o conceito e o som ". Foi escrito com a vida de Britney em mente. "Nós estávamos escrevendo para Britney desde o início. Seja ou não cortado por Britney, não estávamos certos naquele momento, mas estávamos escrevendo a partir da perspectiva. A propósito, somos fãs intransigentes - como a infância, todo o caminho. Eu acho que ele e eu temos um ótimo canal para Britney, só porque somos Superfans. Foi assim que começou o começo. Nós adoramos como Britney passou por todas as suas fases, e as cores dos cabelos, e literalmente, como, mudanças de humor. Toda a vida é como um anel de humor ". A acapella sentou-se por três meses - até que a Mostarda pulou na batida, azada. "Nós o escrevemos em uma pista de piano. Mandei a acapella para alguns amigos na Finlândia, para pessoas em LA, na Costa Leste ... mas ninguém se importou. Um de Jon e meus amigos muito bons também são amigos da mostarda e da equipe toda. Então ele enviou o acapella para o acampamento de Mostarda. E dentro, como, dois dias depois de enviar a acapella para Mostarda, tivemos uma demonstração de rascunho ". Então, Mostarda alcançou o britânico. "Nós sabíamos que a música era realmente, muito especial, mas não percebemos isso até que fosse tão rápido de uma reviravolta. Cerca de um mês depois, recebi um telefonema enquanto trabalhava na Finlândia. Eu estava escrevendo em Helsínquia, e recebi uma ligação que Britney estava gravando. Eu literalmente quase comprei um bilhete de casa. Eu estava na American Airlines tentando comprar um bilhete para casa. Eles eram como 'Não, não, está bem! Será uma sessão de duas horas e não será um grande problema! ' Eu estava como 'Você tem certeza ?! Eu irei para casa agora! "[Risos] Mostarda entregou a Britney. Eu queria que eu tivesse algum tipo de parte disso, mas não tinha nada a ver comigo. Nosso som era tão perfeito para ela - era um insensível quando ele entregou a Larry Rudolph ". E Britney adorou. "Nós fomos informados pelo chefe da A & R, Karen Kwak, que era sua música favorita, inicialmente. Era sua música favorita. Uma e outra vez, isso é o que continuamos ouvindo. Ela sentiu-se mais conectada com todas as músicas, e é por isso que ficamos tão surpresos quando descobrimos que estava na edição japonesa ". A música só está disponível no Japão, por enquanto ... "No início, eu não vou mentir, eu estava chateado - está sendo banido para o Japão! Mas eu faço muito trabalho e escrevo no Japão e na Coréia, então eu sei que os registros ainda vendem por lá. É inteligente, sabendo que as cópias físicas vão voar das prateleiras lá. [ Glória ] provavelmente será o número 1 no Japão no dia 14. Eles estão sendo sábios. Você tem que comprar todo o álbum. Eles são apenas inteligentes sobre isso ". ... E sempre há uma chance de que ele possa se dirigir para os Estados Unidos também. "Mostarda está trabalhando em seu projeto muito forte agora. Isso me surpreenderia se isso acontecesse? Eu não ficaria surpreso se ele fosse solto. Eu sinto que poderia ser. " Eles conseguiram mais músicas ( moah ) para ela quando ela está pronta para gravar novamente. "Nós escrevemos provavelmente, como, dez canções mais que poderiam ter ido em seu álbum. Eu, Jon Asher e eu, poderíamos trazer de volta 2001 Britney hoje, se isso fosse o que eles queriam. Nós temos outros dez "Mood Ring" no estofamento. Mas seu álbum já estava tão politicamente vinculado que, basicamente, há algum bloqueio com a gerência. Ela não conseguiu cortar as músicas. Nosso objetivo para o número 10 é que recebemos 10 para 10 em seu 10º álbum. Quero Executivo Produzir tudo. Eu sei que isso parece um pouco delirante.
  4. Extendeds do Glory

    Boa noite, b-army's ♥. Alguém tem/faz versões estendidas das músicas da Britney? Tem umas faixas do Glory que eu gostaria que tivessem versões maiores: Invitation, Clumsy, Just Like Me, What You Need e Change Your Mind (No Seas Cortés). Seria meu sonho? Eu tenho alguns extendeds: Better numa versão alternativa com stems, Liar no mix do Neemz, extendeds de Make Me..., Slumber Party, Do You Wanna Come Over? e Coupure Électrique. Eu soube da existência dum remix: What You Need (Britter and the Critters Remix), mas atualmente encontra-se indisponível. Obrigado pela atenção. Capa fan-made do Glory que amo muito:
  5. Fiz uma Alice World Tour e queria a opinião de vocês...
  6. Continuem assistindo fadinhax, vamos fazer chegar aos 70kk!
  7. #GloryStreamingParty é hoje.

    G Galera hoje tá rolando o #GloryStreamingParty, não sei qual pagina teve essa iniciativa, mas todos já estão fazendo sua parte, eu mesmo já ouvir o Glory 2 vezes, além de baixar o App "Hola" e mudar meu IP para o USA para contabilizar lá hehe... #GloryStreamingParty está sendo realizado na intuição de comemorar o relançamento do Glory no Japão, e tbm a turnê asiática.
  8. MORES A Saraiva colocou o Glory deluxe em promoção e agora está por 9,90. Então pra os B-Army que ainda não adquiriram o seu... ESSE É O MOMENTO! Vamos somar nas vendas comprando esse novo testamento né mores Já corri lá e comprei
  9. Coupure Eléctrique [Acoustic]

    Me deem um tapa na cara, essa coisa de acústico é legal mas preciso dar uma pausa q ignorem só a qualidade disso aqui, tava morrendo de preguiça Desde já peço desculpas se não estiver legal Coupure Eléctrique porque sim Link de download: http://www.mediafire.com/file/fma55f5h60t5ce8/Coupure+Eléctrique+[Acoustic].mp3 Link para ouvir online:
  10. Quais todos os prêmios da era Glory?

    Estou fazendo uma imagem com todos os prêmios da era listados, teve algum além desses? Billboard Millenium Award Music Choice Icon Award Radio Disney Icon Award Best Show of Las Vegas Entertainer of the Year Favorite Pop Artist Best Female Artist Favorite Social Media Celebrity Best Comedic Collaboration Artist Saga Woman of the Year?
  11. Britney Spears, “Glory” (2016) Sem pensar duas vezes, esse é o seu melhor trabalho desde “Circus” e, enfim, soa como o retorno que tanto queríamos ouvir. Todo disco novo de Britney Spears é a mesma história: ela finalmente está voltando e em sua melhor forma. A impressão deixada é de que a credibilidade dela é tanta, que os fãs e público simplesmente não deixam de confiar no seu potencial, mas são então decepcionados por um amontoado de hits em potencial armados por grandes produtores do momento e, shiii, fica pra próxima. E é bem assim, mesmo. Embora muitos fãs possam discordar disso, o único álbum que eu acredito fugir dessa regra foi o “Britney Jean” (2013), que não é lá de seus melhores discos e peca em ficar tão preso ao líder do Black Eyed Peas, will.i.am, mas é um bom material e entrega o que tanto gostariam: uma Britney fora da sua zona de conforto. O problema do “Britney Jean”, além dos baixos números, que também influenciaram a reação do público, é deixar Britney TÃO distante da sua área, ao ponto de sequer soar como ela em alguns momentos, e por mais que hajam músicas fodas, como “Alien”, “Body Ache” e “Don’t Cry”, se perde nas lembranças dos que torceram o nariz para “Work Bitch” e “Perfume”, os únicos singles do CD. Corta pra 2016. Britney Spears anuncia seu grande retorno com uma performance no Billboard Music Awards e, sem tempo a perder, protagoniza mil e uma declarações sobre uma nova fase. “Ela tá bem inspirada no The Weeknd”, eles disseram. “Será algo divertido, sexy, diferente de tudo o que ela já fez”, fala outro fulano. E o disco “Glory” chega até nós. Um fato importante sobre “Glory”, é que will.i.am, que comandou as produções do “Britney Jean”, sequer sabia da existência do álbum até que ele se tornou notícia. Outro é que, por mais que conte com muitos colaboradores, esse é o disco em que Britney parece ter assumido o controle do que faria e como isso soaria, apostando, inclusive, em novos produtores do momento para reinventar o seu próprio som. E já aproveita pra guardar essa conversa sobre “reinvenção”, essa é a palavra. A primeira faixa de “Glory”, funciona, na verdade, como uma introdução. “Invitation” é contida, mas já entrega o primeiro feito do disco: Britney Spears está explorando seus vocais como nunca antes. Seu arranjo mescla samples e sintetizadores com uma coisa meio trap, sexy pra caralho, numa linha que vai da Ellie Goulding ao disco “Revival”, da Selena Gomez. Te deixa animado para continuar. Um erro de Britney nesta nova fase foi a escolha para parcerias e, depois de Iggy Azalea na agora esquecida “Pretty Girls”, ela apareceu com o tal do G-Eazy em “Make Me”. Não tenho nada contra o rapper branco, até tenho amigos que ouvem, mas sejamos sinceros, como essa música soaria sem ele? Exatamente da mesma forma. O importante é que sua participação é tão “não fede, nem cheira”, que também não atrapalha a música. Um R&B pop chicletão, que soa como aquela semi-nude que você envia para seduzir o crush, sem se mostrar por completo. “Private Show” já traz uma Britney mais safadinha. Ela tá no comando do seu show fechado, numa alusão à residência em Las Vegas, e brinca mais uma vez com os seus vocais, enquanto propõe uma apresentação só para o cara que, neste momento, já deve estar babando pra ela. A música flerta com uma coisa levada para o hip-hop, até por seus momentos mais falados, mas tem como destaque o puxado “I put on a privaaaaate show”. É boa, mas soa um podia ser menor. O começo de “Man On The Moon” faz uma viagem, dando a impressão de que abre um novo momento no disco. Quando chega o seu arranjo, somos levados direto para a Britney dos anos 90, que revive também em seus vocais, agora mais limpos e menos esforçados que na faixa anterior. No pop romântico, ela consegue se desenvolver entre os sintetizadores de forma bem contida, com uma sonoridade que cresce nos pequenos detalhes e letra que fala sobre dormir para sonhar com o seu amado. Com produção do Cashmere Cat (Ariana Grande, The Weeknd), “Just Luv Me” assume uma posição menos pop, embora também possua um fator radiofônico. A música é um R&B meio AlunaGeorge, com um pé no alternativo à la Ellie Goulding, carregando uma das melhores letras do disco, na qual Britney afirma que não precisa de muito, só quer que ele a ame. Um dos versos que eu mais gosto é quando ela, aparentemente, faz referência a crise de 2007, cantando: “se você acha que eu estou dizendo isso porque estou passando por uma fase difícil, como se estivesse mascarando os problemas que venho enfrentando, você está errado, porque eu não preciso de ninguém quando estou despedaçando”. Mais forteney do que ontem. Abre o cabaré, porque a fase Burlesque chega pra todas. “Clumsy” é a música mais divertida do “Glory” e, logo em seus primeiros segundos, dá uma nova cara para o disco. Ela é eletrônica, mas bastante orgânica. É bagunçada, mas com tudo no seu lugar. E traz uma Britney toda rainha da EDM, pra depois colocá-la cantando sob um coro e palminhas. Isso sem falar no memorável “oops”, que, é claro, nos lembra de um dos seus clássicos. Não tem como ficar parado. E agora a gente entende que o negócio é pra dançar. “Do You Wanna Come Over” é a prova de que, quando os fãs de Britney pediam uma sonoridade diferente nos seus novos trabalhos, eles simplesmente não sabiam o que queriam, justamente porque essa é a música mais “Britney” de todo o registro e, gente, não tinha como funcionar melhor. Com cordas mescladas à potentes sintetizadores, a faixa encarna a melhor Britney Spears que você respeita, com a pergunta entoada no tom mais sexy-Spears possível: cê quer dar uma voltinha? Nossa Britney tá viva. Cê já tá cansado, suado de tanto dançar e, definitivamente, nada sexy – como Britney provavelmente estaria, daí tem a chance de dar uma descansada com “Slumber Party”. Primeira investida da cantora nas tendências atuais, “Slumber” é um reggae-pop, que nem “Side to Side”, da Ariana Grande, e traz mais alguns experimentos da cantora com os seus vocais – aqui mais graves. O que mais me chama a atenção, além do arranjo infalível, é a sua letra, nada repetitiva e com ganchos muito certeiros. “Nós temos as velas penduradas no teto e usamos nossos corpos para fazer nossos próprios vídeos. Coloca aquela música para nos deixar loucos. Vamo ficar loucos. Que nem numa festa do pijama”. Versatilney Spears vem acústica em “Just Like Me”, com um arranjo que abre espaço para seus vocais crescerem, mais uma vez, até que explode em outra dose de reggae no seu refrão. Na letra dessa, Britney não consegue acreditar que o cara quis traí-la com uma mulher exatamente igual a ela. Daí ela canta: “não, eu não posso acreditar. Ela parece muito comigoney”. Em “Love Me Down”, ela tá cansada de sofrer por homem e só pede pra ele calar a boca e amá-la. A pegada reggae tomou conta do disco, mas a conversa volta a ficar meio eletrônica, ao estilo “Sorry”, do Justin Bieber, e “On My Mind”, da Ellie Goulding. É uma delícia e grande candidata à single do disco, eu espero A levantadinha que ela dá nos vocais em seus últimos segundos é muito #livechanging. De volta ao pop em sua mais pura fórmula, “Hard To Forget Ya” é aquela confissão de que o cara realmente não sai da sua cabeça. A música funciona bem, ainda que não seja grandiosa, e retoma a fórmula dos versos falados, agora sem pender para o hip-hop. Seu arranjo é minimalista, com um sample em looping da sua própria voz, sendo catapultada antes do seu refrão, que conta até mesmo com riffs de guitarra. “Algo em você é difícil de esquecer. Nós estamos presos aqui para sempre”. Em seu Twitter, Britney Spears disse que gravar “What You Need” foi “divertido”. E ao ouvir a canção, duvido que ela tenha mentido. Essa faixa é bem funky, trazendo de volta o cabaré que ela abriu em “Clumsy”, mas aproveita a linearidade da sua marcante percussão pra que seus vocais cheguem ainda mais longe, embora a letra seja bem limitada. Será daquelas que podem ser tocadas durante a troca de figurinos no show. Desde o sucesso do tropical house do Justin Bieber e dancehall do Major Lazer, Rihanna, Drake, etc, se tornou uma regra que todo disco trouxesse uma canção com essa pegada meio “Lean On” e “Sorry”, e é claro que Britney também pegou esse bonde andando. Por mais batida que seja a fórmula, “Better” acerta na ausência de exageros, repetindo o que ela fez bem em todo o disco, mas aplicada ao receitão pronto de Bieber, Diplo e companhia. “Change Your Mind” é certeira e estranha na mesma medida. A música é meio “Circus”, meio Selena Gomez, tem uma Britney sedutora, toda trabalhada no flerte, daí de repente traz umas falas em espanhol (!), e tudo isso com um arranjo ora contido, no violão, ora explosivo, todo radiofônico. Daquelas que devem dividir os fãs. “Pode ligar, que eu nunca vou atender. Chora, bebê, você não tá enganando ninguém. Você sabe que eu sei que você é um mentiroso”, canta Britney no refrão “Liar”. Coisa de fã ou não, todo disco dela e do Justin Timberlake tem uma música que parece ser uma resposta para o outro e, no “Glory”, diria que “Liar” é a faixa que perpetua essa teoria. A parte boa é que, se o público estiver certo, Britney finalmente saiu com a melhor nesta aqui, deixando claro que tá pouco se fodendo para todo o chororô dele. Cê não tinha nem que tá aqui, Justin. “If I’m Dancing” é um funk-pop, que nem a produção do Diplo para a Nicola Roberts em “Beat of My Drum”, e desta vez troca os papéis, com um arranjo grande pra caralho, enquanto os vocais de Britney ficam num plano de fundo. Essa proposta musicão-pra-ninguém-reclamar é refletida em sua letra, com a cantora afirmando: “se eu estiver dançando, é porque sei que a música é boa”. A música é boa. E se é pra deixar os fãs mais saudosos chorando depois de tanto tiro, é claro que Britney Spears trouxe de volta o seu clássico “Blackout”, só que no formato do manifesto pop francês “Coupure Électrique”, monamour! A música funciona como uma faixa de encerramento e repete o feito alternativo da sua introdução, aqui acompanhado de sintetizadores mais crus, agressivos, que constroem toda uma áurea na qual podemos a imaginar partindo, sob grandes estruturas que se fecham e, enfim, se despedem dessa gloriosa festa. *** Quando falo que “reinvenção” é a palavra, ressalto o fato de que, embora traga certa influência de artistas da atualidade, Britney Spears não está fazendo mais do que trazendo o que sempre fez para um contexto atual, ajeitando uma coisa aqui e ali para as rádios atuais, enquanto soa como a boa e velha, digo, experimente Britney Spears. “Glory” é um disco glorioso, com o perdão do trocadilho, e confirma em seu conteúdo a benção presente no seu título, que quase o intitula como o novo testamento da cantora. Sem pensar duas vezes, esse é o seu melhor trabalho desde “Circus” (2009) e, com ou sem o apreço do público sendo refletido nas paradas, tem tudo para, enfim, acabar com toda essa história de que ela está sempre voltando, já que soa como o retorno que tanto queríamos ouvir. It’s Britney, bitch – e isso é maravilhoso. Esse texto foi originalmente publicado em: http://www.portalitpop.com/2016/09/album-review-glory-a-maior-britney-spears-que-voce-respeita.html#ixzz4d84nosCl
  12. [ATUALIZADO] Feitos da Era 'Glory'

    O Álbum 720 mil copias Vendidas Mundialmente 230,000 copias no USA #1 na Irlanda, melhor posição desde o Blackout #1 na Itália, o primeiro álbum dela a alcançar o topo lá #2 Digital Albums #2 na Russia #2 no Reino Unido, melhor posição desde o Blackout #2 Brasil Top 30 Semanal #3 Billboard Hot 200 #3 em Portugal #3 na Bélgica #3 na Alemanha, melhor posição desde o In The Zone #4 no Canada #4 na Suíça #5 no Mexico #8 na Nova Zelandia Top 3 no iTunes de 74 Países Disco de Platina no BRASIL (Ouro em 24 horas) Disco de Ouro no Mexico no Metacritic 180 Milhões de Reproduções no Spotify #1 no iTunes de 52 países #1 Na lista de Melhores Álbuns de 2016 pelo Site de Musica MuuMuse #1 Na lista de Melhores Álbuns de 2016 pelo Papel POP #5 dos melhores Álbuns POP's de 2016 feito pela Rolling Stones Singles Make Me... (feat. G-Eazy) Nearly 910.000 mil copias no USA #1 Billboard Dance Club Songs #2 BILLBOARD TWITTER TOP TRACKS #3 Bilboard Digital Songs #5 CANADIAN DIGITAL SONGS #17 Bilboard Hot 100 #18 Spotify Viral 50 Ouro no USA Ouro no Canada Ouro no México Ouro no Itália Ouro no Australia #1 no iTunes de 55 países Videoclipe #1 no YouTube #20 na Lista de Melhores Singles de 2016 pelo Portal itPop! Slumber Party (feat. Tinashe) Nearly 120.000 mil copias no USA #1 Billboard Hot Dance's #12 Spotify Velocity #27 Billboard Pop Songs #86 Billboard Hot 100 Ouro na Africa 5,2kk no Videoclipe em 24 Horas Videoclipe #1 no YouTube Eleita pela PlayBoy como a #3 musica mais Sexy de 2016 #26 Na lista Melhores Musicas Lançadas em 2016 pela MTV #2 Na Lista melhores videos de 2016 da BC EXTRAS: 63,000 mil Copias no USA #1 no iTunes de 15 Países #9 Billboard Twitter top Tracks #191 Na lista de Melhores musicas Lançadas em 2016 pela MTV 15,000 mil Copias no USA #11 Billboard Twitter Top Tracks A Hashtag #DoYouWannaComeOver Entrou nos TTs Mundiais em Primeiro Lugar #142 SNEP FRANCE #163 Na lista de Melhores musicas Lançadas em 2016 pela MTV 40,000 mil Copias no USA #11 Billboard Twitter Top Tracks #142 SNEP FRANCE #184 Na Lista melhores Musicas Lançadas em 2016 Pela MTV OUTROS "Invitation" #47 Billboard Twitter Top Tracks A Hashtag #BritneyCarpool Entrou nos TTs Mundiais em Primeiro Lugar Terceira Melhor performance do VMA 2016 pelo Estadão Terceira Melhor performance do VMA 2016 pela GLAMBOX Quinta melhor performance do VMA 2016 pela Billboard Artista mais premiada no People Choice Awards 2017 (sem nem ir a premiação) Ganhou o Artist Saga Awards da MTV Itália Ganhou o Prêmio Melhor Artista Internacional da MTV Digital Awards Ganhou o Icon Awards do Music Choice 100 Ganhou o Icon Award do Radio Disney Awards O Álbum tem a melhor coisa de todas Qualidade!
  13. Oi, seus lindos e lindas! Para quem gosta de ouvir a voz da fada com mais detalhes, este é mais um vídeo com vocais ocultos, trechos em acapella e alguns vocais filtrados do Glory! Uma curiosidade: Lembram quando o fórum ficou dividido se aquele agudo na versão de Slumber Party com a Tinashe do trecho "Put on our music that makes us go fucking crazy, tho" no último refrão era de Brit ou da Tinashe? Pois então... Ouçam e tirem suas conclusões em 02:11! O vocal está bem mais claro tbm em 07:05 e 06:25. E vcs já haviam notado esse "Ooh ooh ooh ooh" do refrão de Make Me em falsete perfeito? SOS que já ouvi a música 1 trilhão de vezes e não havia percebido! Ouçam em 5:52. Minutagem para vocês: 00:00 - Change Your Mind (No Seas Cortés) 01:07 - Better 01:27 - Hard To Forget Ya 01:36 - Love Me Down 02:11 - Slumber Party 02:49 - Make Me... 02:54 - Liar 03:04 - Better 03:36 - If I'm Dancing 03:52 - Just Luv Me 04:41 - Make Me 06:01 - Slumber Party 07:27 - Better
  14. Glory é OURO no México!

    https://i.imgur.com/23oaTGp_d.webp?maxwidth=640&shape=thumb&fidelity=high
  15. Glory já é Platina no Brasil

    Segundo esse Topico no Exhale http://www.breatheheavy.com/exhale/index.php?/topic/737269-glory-has-scanned-platinum-sales-in-brazil-today The brilliant "Glory" may have struggled on charts, but there's one country where "Glory" turned into a Platinum success and thats the Loyal Brazil. with a new code, its total rises now to 40,000 (Platinum status) AA15000 AB5000 AC2000 AD3000 AE3000 AF4000 AG3000 AH5000 Total: 40,000 units Britney has endured an impressive trajectory in Brazil and "Glory" was not the exception for her continuous success in that country ..... So hey, at least we can say "Glory" was a an official success somewhere
  16. Pessoal, estava num YouTube Tour e encontrei esse vídeo com trechos de Raw Vocals de alguns hinos do Glory! Venham passar mal com os vocais mais lindos que a música POP já ouviu 00:00 - Slumber Party 00:18 - Make Me... 00:24 - Liar 00:33 - Better 01:07 - If I'm Dancing 01:24 - Love Me Down 01:38 - Just Luv Me Os de Liar já foram postados aqui uma vez. Mas os outros não me lembro de ter visto tópicos com eles. E são mind blowing! Se já tiverem postado isso antes, desculpem pelo mico. Me avisem que eu apago. Primeiro tópico vcs sabem como é hahaha Beijos nos coraçõezinhos de cada um de vocês!
  17. Ela fez um post na história do Instagram comemorando sua primeira canção em #1 numa tabela da Billboard um hino desses bicho
  18. A Rolling Stone destacou em sua última matéria sobre o Grammy Awards que apesar de Britney dificilmente conseguir competir com nomes como Demi, Adele e Ariana Grande - se referindo no quesito vocal - ela merecia a indicação na categoria "Best POP Vocal Album" pois nunca pareceu tão vulnerável, sedutora e humana num álbum, que de acordo com os mesmos foi "tristemente negligenciado" Confira a matéria completa clicando aqui
  19. GLORY - Linha do tempo

    Acho esse tipo de coisa interessante, saber quando ela gravou tal música etc Mood Ring: Junho de 2015 If I'm Dancing: 02 de julho de 2015 Make Me: 7 de outubro de 2015 Just Luv Me: 29 de outubro de 2015 Parece que as músicas da Julia e Justin foram gravadas em novembro/dezembro Justin Tranter já disse que a primeira que fizeram foi Do You Wanna Come Over. Love Me Down a última, provavelmente já em 2016 - DESCARTADOS Sam Bruno: 10 de junho de 2015 Alex da Kid: 10 de julho de 2015
  20. Preciso de Ajuda: FOTOS

    Gentee...preciso da ajuda de vocês...estou fazendo um trabalho da faculdade sobre umas marcas de roupas e também tem umas marcas de cosméticos...to pensando em montar tudo somente com imagens da Britney, ai gostaria que vocês postassem aqui as fotos que possuem que acham mais bonitas...pode ser de encartes, revistas, shoots, TURNÊS...enfim....a que vocês acham mais legal e não precisa ser numa qualidade tão alta, no entanto que seja bonita...pode tudo, bate cabelo, bem maquiada, sem maquiagem enfim... se puderem me ajudar nessa ficarei ETERNAMENTE grato! sei que as melhores só os fãs tem pq elas meio que "somem" da net... (obs: minha facul ainda não iniciou esse ano PORÉM sei como será o semestre pq o prof é tio da minha melhor amiga então...) (obs 2: o projeto é sobre empreendimento e a relação com a publicidade e propaganda...eu ja tinha feito trabs usando algumas da britney mas eram comuns...quero causar nesse...)
  21. também comentou que ainda está muito cedo para um novo álbum
  22. Novas Tiragens de Glory No Brasil!!!

    Hoje andando pelos shoppings aqui de SP encontrei 2 novas tiragens do Glory, totalizando mais 5.000 cópias entregues ao mercado!!!! Grata surpresa!!!
  23. Britney Spears, 'Glory' WORST Glory Britney Spears Released: Aug. 26 Britney's best album in ages was unfairly sabotaged by its washed-out lead image, whose bizzare femme-bot photo of Brit -- and not even the cool creepy kind -- did little to advertise the full-blooded album it accompanied. http://www.billboard.com/photos/7639947/30-best-worst-album-covers-of-2016/25 - Basicamente enaltece a qualidade do álbum, mas reforça que a capa não acompanha essa qualidade, resultando numa injusta sabotagem
  24. Mediabase/Spotify - Charts

    O Mediabase é um sistema de medição de audiência e spins contendo em profundidade charts e análises baseados no acompanhamento de mais de 1.800 estações de rádio. São 25 formatos sendo monitorados 24 horas por dia. A Billboard utiliza a audiência medida pelo BDS (sistema concorrente do Mediabase). Entretanto, os dados desse sistema não são abertos ao público. Por isso utilizamos diariamente a medição do Mediabase, que é extremamente próxima ao BDS. Alguns Esclarecimentos: . *Spins = número de vezes em que a canção foi executada nas rádios. *Audiência = alcance das músicas / quantidade de pessoas que ouviram. *Rolling Chart = começa no sétimo dia de existência da música. Retira-se a audiência da música há sete dias e soma-se a audiência dela hoje. Pra ela não cair, ela ter que ter crescido mais hoje do que o valor retirado há sete dias. Se não existisse rolling, ninguém nunca iria cair. *O valores informados entre (), é numero de audiência alcançado pela musica. *O rolling é contado a partir do 8ª dia, contado em que a musica foi executada pela primeira vez, no caso de "Make Me", o rolling será a partir de Sábado (23/07), e isso significa que para que ela cresça nas radios americanas, precisa superar a audiencia referente a data de 1 semana atrás. EX: 1ª DIA DE EXECUÇÃO - Make Me = +15.564 8ª DIA - Make Me = Terá que se superar a audiência do 1º dia, para que conte positivamente. E assim sucessivamente... SINGLE PEAKS: #1 - Scream & Shout f/ Britney Spears: 145.650M (2012) #2 - I Wanna Go - 101.653M (2011) #3 - Till The World Ends: 98.990M (2011) #4 - Toxic: 92M (2004) #4 - Hold It Against Me: 88.406M (2011) #5 - …Baby One More Time: 83M (1999) #6 - Oops! ... I Did It Again: 79M (2000) #7 - (You Drive Me) Crazy: 77M (1999) #8 - Circus: 73.812M (2008) #9 - Womanizer: 73.276M (2008) #10 - 3: 72M (2009) #11 - Everytime: 68M (2004) #12 - If U Seek Amy: 53.021M (2009) #13 - Lucky: 52M (2001) #14 - Sometimes: 39M (2000) #15 – Work Bitch: 38.522M (2013) #16 – Make Me f/G-Eazy: 35.346 (2016) #17 - Me Against The Music: 36M (2003) #18 - Gimme More: 29.9M (2007) #19 - I’m Slave 4 U: 28M (2001) #20 - My Prerogative: 27M (2005) #21 - From The Bottom Of My Broken Heart: 26M (2000) #22 - Stronger: 25M (2002) #23 - Break The Ice: 24M (2008) #24 - I’m Not a Girl, Not Yet a Woman: 24M #25 – Perfume: 20.200 (2013) #26 - Piece Of Me: 19.9M (2008) #27 - Outrageous - 19M (2004) #28 - Criminal: 18.050M (2011) #29 - Radar: 13M (2009) #30 - Overprotected: 10M (2002) #31 - Boys: 8M (2002) CHART RUN – MAKE ME... (feat. G-Eazy) Album: Glory Lançamento: 15/07/2016 Top 40 Hot Ac Rhytimic Billboard Spotify US Spotify WW Mediabase #19 #34 #58 #17 #22 #51 35.346M
×