Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''gimme more''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Britney Spears
    • Britney Spears
    • Coberturas
    • Downloads
    • Off
    • Suporte

Encontrado 3 registros

  1. Oi gente! O mesmo canal que postou de Toxic/Womanizer/Alien/Work Bitch postou de Gimme More Algumas coisas ja tinham vazado, mas aí tem mais coisas e é mais completo, muito bom. Se já escutou não precisa dizer que é old, pq tem gente q nunca escutou e tá mais completo.
  2. Para tentar descobrir mais detalhes sobre a gravação, o site MuuMuse conversou com o fotógrafo, que contou mais curiosidades e ainda divulgou imagens inéditas. Segundo Theo, o trabalho acabou rolando de forma bem atípica — não teve contrato, nem nada! Ele já conhecia o diretor Jake Sarfaty (ambos cresceram no mundo do skate), e Theo foi chamado para ajudar na gravação (ele nem sabia que era para Britney, e sua função foi definida na hora).“Nunca fui um grande fã de Britney, sempre fui mais ligado em skate, punk rock, hip-hop… Acho que nunca ouvi um álbum inteiro dela”, ele disse. Apesar de toda a loucura de paparazzi do lado de fora do local da filmagem, Theo contou que lá dentro tudo seguiu como qualquer trabalho. “No set não tinha loucura alguma, pois nenhum daqueles caras [paparazzi] estavam lá. Era uma loucura lá fora. O set era como um armazém. Na calçada e no outro lado da rua, tinham uns 15 a 50 caras lá. Era uma loucura. A quantidade de pessoas que estavam lá só para fotografá-la era insuportável. Acho que até fazia sentido pois ela estava nas manchetes. Em uma das cenas que ela tinha que caminhar na calçada, foi um tanto caótica. Não diria que eu sou contra os paparazzi, mas eles são o oposto do que senti que um fotógrafo é. Eles estão apenas tirando fotos. Não sou fotógrafos. É uma coisa meio sanguessuga, não é pra mim”, ele contou. Sabe aquele rumor de que Britney gravou uma cena de funeral? Ele não viu nada disso por lá. “Eu continuo ouvindo essa história no meu Instagram. Eu realmente não sabia [disso], ou fiquei por dentro sobre essa cena de funeral. Nunca falei com o Jake sobre essa cena”, ele disse. Segundo Theo, as fotos que ele clicou de Spears no pole dance foram levadas, e ele não teve mais acesso a elas.“Eu cheguei a conversar com o diretor por cerca de seis meses depois da gravação. Eu estava tentando recuperar as imagens. Eles levaram os cartões de memória lá mesmo no set — eles foram bastante inflexíveis sobre isso. Eu estava fazendo um favor para o Jake… Eu queria de volta algumas fotos de Britney dançando no pole. [A situação] foi um tanto sombria — a coisa toda. Havia muita maluquice rolando. Eu não tinha um contrato. Vindo do mundo do skate, você só faz [o trabalho] pela honra. Você tira uma foto e imprime, e eles te pagam. Em um momento, alguns dos paparazzi — eu não sei quem era, eu acho que poderia ter sido TMZ — me ofereceu muita grana pelos cartões de memória. Mas isso não era nem mesmo uma opção pra mim. Eu estava tipo, ‘Claro que não!’. Era uma quantia de seis dígitos. Mas eu não iria sacrificar ninguém [com isso], inclusive eu mesmo. Moralmente corrupto. Eu pensei tipo, ‘Não. Eu sou uma boa pessoa, cara. Não sou rico. Eu venho do mundo do skate — um cheque como esse, é claro, levanta algumas sobrancelhas. Um fato interessante é que a Jive Records tinha aquelas fotos. Ninguém mais tinha. Então olhando pela internet, eu as vi em vários sites. Várias fotos. Acho que escrevi sobre isso no final do meu post no Instagram. Alguém recebeu grana por aquelas fotos. Minha hipótese, ou chute, seria que a Jive Records fechou um acordo, pois tinha dinheiro envolvido. E é por isso que eles estavam todos lá. Eu vi na internet e encontrei sites de paparazzi com minhas fotos. Eu fiquei com 300 ou 400 fotos que eles me deram daquele dia. Somente daquela cena que eles não queriam que eu tivesse, provavelmente por serem fotos sensuais dela dançando. Talvez para mantê-las com eles, ou para que pudessem vendê-las depois.” Em relação ao contato com Britney, Theo disse que conversou um pouco com a cantora durante as filmagens. “Sim, conversamos um pouquinho. Era trabalho, trabalho, trabalho, trabalho. Levou um tempão para acabar. Num momento, ela na verdade deixou o set. Foi uma loucura. Foi um longo dia de trabalho, todos tínhamos coisas a fazer. A única coisa estranha que rolou — e eu não sei o motivo disso — mas eu acho que ela queria que eu estivesse no vídeo, ou algo assim? Uma mulher, acho que sua agente me perguntou. Ela estava tipo, ‘Você gostaria de estar no vídeo?’ E eu respondi algo como, ‘Na verdade, não! ’ [risos] Acho que minha resposta não foi o que ela queria ouvir. Britney foi muito legal e humilde, mas ela parecia super cansada de todas essas pessoas ao seu redor. Quero dizer, foi [uma experiência] incrível e reveladora. Apenas para ser real: ela não é a cantora mais abertamente talentosa. Ou ela era, mas quando isso morre, há um impulso de fora que a força fazer coisas loucas, ou criar drama para mantê-la interessante. É horrível. Ela parecia normal. Todos os outros pareciam meio vingativos. Motivos ocultos. Nem todo mundo, mas eu meio que senti essa vibe lá. Pra mim, ela parecia um doce [de pessoa]. Eu senti uma boa vibe vindo dela. Ela foi legal. Eu gostei de trabalhar com ela. Ela é legal. A cena gato foi engraçada, porque o gato meio que pulou pra frente e ela se assustou um pouco. Esse foi um dos únicos momentos em que ela parecia nervosa e descontraída e, em seguida, engraçada, porque não tínhamos certeza sobre o gato. Então ela se animou e começou a se divertir e relaxar. Eu tenho uma foto dela encostada na borda da cama, e ela olha para mim, inverte os olhos e faz uma cara de boba.” “Acredito que a imaginação das pessoas criará essas histórias [do que aconteceu no set] nesse dia. Ela estava passando por muita coisa na época, e ela não queria lidar com aquilo. E era tipo insuportável [mesmo]. Ela estava cansada, provavelmente só queria estar, sei lá, descansado em algum lugar. Eu não a conheço, não saio com ela. Essa foi a vibe que senti. E ela parecia bem legal!”, concluiu. Theo não acredita que Britney estava bêbada ou drogada durante a gravação, como alguns tabloides sugeriram na época. “Não, ela parecia um pouco cansada, eu acho. A cena de dança exigiu muito. Teve muito trabalho ali. Aquelas meninas arrasaram. Eles fizeram vários takes daquela cena. Foi como um treino físico completo. Eu acho que se você estivesse bêbado ou drogado, você não seria capaz de fazer aquilo. Se você assistir a gravação sem edição, elas estavam bem em sincronia. Eu definitivamente não sei dançar, mas essa aquilo foi impressionante para mim.” “Acredito que a imaginação das pessoas criará essas histórias [do que aconteceu no set] nesse dia. Ela estava passando por muita coisa na época, e ela não queria lidar com aquilo. E era tipo insuportável [mesmo]. Ela estava cansada, provavelmente só queria estar, sei lá, descansado em algum lugar. Eu não a conheço, não saio com ela. Essa foi a vibe que senti. E ela parecia bem legal!”, concluiu. Tradução: X-Britney
  3. Ele trabalhou no set do vídeo. My IG has not been hacked! This is actually my photo. "It's Britney bitch", is the first line from the song, and I heard that about a thousand times while working on the "Gimme More" music video that Britney Spears put out about ten years ago. An odd set of circumstances led me to be the still photographer on set for this video, and it was as strange as you might of imagined. This scene was cut from the video, but it was the best part of the day for me because Britney was not stressed out. She was going thru some overly publicized personal drama, and I realized that this is just some sweet midwestern girl who was surrounded by a small army of "industry people" with an invested interest in keeping the "drama" going, to make sure they continue to capitalize on someone else's misfortune. Sure, it's something that potentially comes with being a celebrity, but if you aren't a very strong willed person, it can chew you up, and spit you out with not a care in the world. The whole experience was very surreal and eye opening to say the least. I'll never forget the sea of vulture like paparazzi trying to get a shot of the emotionally vulnerable "pop star", and being approached by them with a sizable offer to sell them my images from the shoot. It is by far the most money I have been offered for my photographs, however, I would never be a part of something that I feel is the exact opposite of the craft I have spent my life developing. The very definition of the difference between being a photographer, and someone who takes pictures. People are free to do what they want, but exploiting people is not something that I would want someone to do to me, so I would never do that to someone else. Apologies for the long rant, it's just a subject that means a lot to me. And guess who ended up selling my photos (for a lot of money) to the paparazzi!? Hint, in the form of a quote, by my favorite m.c., R.A. The Rugged Man, "Every record label sucks dick!". Day 168. #itsbritneybitch #gimmemore #theohandphotoMeu instagram não foi hackeado. Na verdade essa foto é minha. "Its Britney bitch", é a primeira frase da música, e eu ouvi umas mil vezes enquanto trabalhava no vídeo de Gimme More que Britney lançou há quase dez anos. Uma série de coisas estranhas me fizeram ser o fotografo do vídeo, e isso foi tão estranho quanto você possa imaginar. Esta cena foi cortada do vídeo, mas para mim foi a melhor parte do dia porque Britney não estava estressada. Ela estava passando por algumas coisas pessoas publicamente, e eu percebi que era apenas uma doce garota que estava cercada por um pequeno exército de "pessoas da indústria" com um grande interesse em manter o "drama" acontecendo, pra garantir que eles continuassem lucrando com a desgraça alheia. Claro, isso é algo que acaba acontecendo quando você se torna uma celebridade, mas se você não é uma pessoa muito forte*, isso pode te mastigar e depois te cuspir sem cuidado algum. Toda experiência foi surreal e posso dizer que abriu os meus olhos. Eu nunca vou me esquecer da cena do mar de abutres de paparazzis tentando conseguir uma foto da emocionalmente vulnerável "pop star", e de ser abordado por eles com ofertas consideráveis para que eu vendesse as minhas imagens. É de longe a maior quantia que já me ofereceram pelas minhas fotografias, no entanto, eu nunca faria parte de algo que eu considero ser o oposto 'the craft I have spent my life developing.' Eu passei a minha vida em desenvolvimento. A própria definição da diferença de ser um fotógrafo de uma pessoa que tira fotos. As pessoas são livres para fazer o que quiserem, mas explorar alguém não é algo que eu gostaria que fizessem comigo, então não faria o mesmo a ninguém. Me desculpem pelo discurso, mas é um assunto que me significa muito. E adivinha quem acabou vendendo minhas fotos para os paparazzis? Dica, em forma de citação, por meu M.C. favorito, The Rugged Man, "Toda gravadora chupa p**" *Strong willed person: alguém sabe o que é?