unx

Membro
  • Total de itens

    11.207
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    12

Sobre unx

  • Rank
    Someday (I Will Understand)
  • Data de Nascimento Julho 13

Profile Information

  • Gender
    Male

Últimos Visitantes

1.266 visualizações
  1. I'm sad que a internet está um lixo aqui hoje, estou viajando coma família.
  2. Seguindo esse teu pensamento, a era caipira sai ainda mais longe do rock que ela poderia fazer, ou seja, ela cada vez se vende mais às possibilidades de sucesso e destaque, perdendo cada vez mais a identidade. Mesmo assim, ela vem com papos de que sofreu muito dentro da gravadora, que não trabalha para vender, blá, blá. Então eu achava divertido ela no começo porque ela se empolgava sem forçar. Tipo, ela assumia que era uma popstar feita para vender, não negava suas influências e mesmo bizarrona parecia a vontade. Mas ela quer ser vista a todo custo, só tenha alguma apreço por ela ainda porque ainda faz alguma coisa boa musicalmente e, apesar de pedante, varia um pouco nas influências. Além disso, ela é humana e você vê essas falhas que estamos aqui apontando, não é algo que precisa de muito raciocínio para perceber. Já a Bey é talentosa demais nessa coisa de montar imagem e ela consegue convencer muito mais com isso, mesmo que seja a força! Acho muito mais difícil me relacionar com ela, me identificar, eu não consigo ver nada de agradável ali, só queria um pouco desse marketing na carreira da Britney para que seu trabalho tivesse maior alcance por ser genuíno, mas com um limite que o team Jay-Z desconhece. Enfim, é por isso que eu acho a Katy mais interessante apesar de tantas falhas, ela não banca o que não é, só que precisa urgentemente alterar esse humor. E sobre Gaga e Kesha, realmente havia esse hype feminista que foi meio barrado no Oscar pela treta da composição. Depois enchem a boca para falar que a Madonna é oportunista, mas ela fez escola e hospital na África e não promoveu um single sequer com isso.
  3. Sim, a imagem dela está mudando e consequentemente a reprodução dela também, ,mas o que mais vale é a treta, sempre foi assim.
  4. Falando em Poplame, o site fez um post com coletânea de shades da Katy para a Britney, depois dizem que NÃO alimentam treta de fanbase... Ah, mas a mídia gosta é de treta. Até parece que todos que reportaram se importam mesmo com a situação Britney. Vários desses meios que criticaram a Katy fizeram comentários piores há um tempo, alguns ainda tratam ela como se 2007 tivesse sido há alguns meses. .
  5. Ah, sim. Ela é muito pedante. Na época ela disse pra Kesha sair da balada dela, wtf? Pq as duas eram "concorrentes" em estilo. E agora venho se aproveitar do hype feminista em cima dela e depois a largou. Nem pra um feat. chama. haha Para mim, Bad Romance já exagerou no fato dela abordar cantoras fabricadas no clipe, visto que ela também é uma. Telephone foi algo muito bem feito, mas em Alejandro voltou o excesso de ego e se perdeu ao extremo: quase 10 minutos para uma música boba e latina que era para ser animada, ganhando significados desconexos e tensos sobre religiosidade, homossexualidade, militarismo e muita Madonna. Ela passou a se levar a sério demais, só que ela não é um personagem sério e isso ficou um porre de acompanhar. Infelizmente, acho que ela não se recuperou até hoje. Joanne poderia ser um album pop dance despretensioso mostrando que ela era aquilo que dizia ser, agora sem que esse estilo fosse moda, mas ela quis bancar a caipira para ver se conquistava os EUA de novo e vendia mais, já que é o estilo que mais tem tido destaque. Ela passou a tripudiar seu passado excêntrico, mas ao ver o feedback do SB ela já voltou atrás. Personalidade zero, ela vive pelo aplauso mesmo e não respeita ninguém a sua volta (nem preciso citar as várias tretas).
  6. A sociedade faz os pais abominarem a homossexualidade dos filhos, não é algo natural essa repulsa. É melhor que tenham ou tentem ter noção disso do que simplesmente "abominarem" livremente como a sociedade impõe e bolsominions acatam. Eu vivi de perto o desencorajamento de um filho gay assumir sua sexualidade porque os pais tinham medo de como a sociedade o trataria, mas dentro de casa aceitavam e compreendiam, outros nem esse discernimento tem. A Milk foi realmente infeliz, ela poderia ter explicado isso melhor, mas ela só assumiu a própria ignorância. A Joelma fez a mesma coisa quando foi se retratar. Melhor ficar calada quando não sabe o que dizer, a história morreria e um dia ela poderia reverter isso. rs
  7. Pois é, o povo perde a linha e comete um erro semelhante. Ela tem que ser rechaçada pelo que disse, apenas, se generalizarem tudo estarão fazendo a mesma coisa que ela.
  8. Acho que não tem muito a ver, ela falou isso porque quase perdeu o cabelo com os procedimentos que fez. Enfim, foi infeliz, tem que ser discutido, só acho que tem gente quase passando ela na crueldade em alguns comentários por aí. Tipo, porque ela falou bosta ela tem que morrer, ser atropelada, nunca mais ter sucesso, ficar careca e doente, sem falar nos xingamentos misóginos. Oo
  9. Que orgulho que eu tenho da forma genuína com a qual ela se posiciona. Não estou criticando quem se expressa mais, mas muita gente se expressa só pelo protagonismo e não liga realmente para as causas. Britney passa longe disso, ela apenas se importa de verdade e faz o que pode ao seu redor sem alarde!
  10. Acho ótimo, mas quanso vão se mobilizar por um terceiro single? Porque aceitam a possível falta de um tão facilmente? Tem que pressionar essa equipe. Enviado de meu LG-D805 usando Tapatalk
  11. Tem uns comentários aqui piores que a piada tosca dela, tanto misóginos quanto desumanos. Tá feio. X.x Enviado de meu LG-D805 usando Tapatalk
  12. Por outro lado, querem detonar ela porque ela está se expondo antitrump também. Não esqueça disso... Também, foi em tom de brinks, mas foi escroto.
  13. Morro com esse Heaven On Earth atrás, achei até que era montagem naquele vídeo.
  14. Não entendi isso da boneca, mas sim, essa imponência que ela tenta passar é o que ferra ela. Eu tenho muita, mas muita saudade da era The Fame justamente por isso. Ela era genuína na sua bizarrice, ela não queria passar a perna, mas celebrar outros artistas, apenas. Sobre a Katy, esse humor dela funciona em muita coisa, mas quando toca em casos como esse é péssimo sim, só não acho o fim do mundo porque ela ao menos trata como humor (do tipo que eu não aprecio em falatório público), não simples superioridade, não tem seriedade na alfinetada, como a Gaga faz.